ORIENTAÇÕES A SEREM SEGUIDAS ANTES DA CIRURGIA – PRÉ-OPERATÓRIO:

  • Se você tiver muletas ou andador não esqueça de trazê-los. Serão úteis no pós-operatório.
  • Alguns exercícios devem ser realizados em casa enquanto aguarda a cirurgia.
  • Os exercícios são fundamentais para o sucesso da cirurgia; não ponha tudo a perder por desânimo. Reserve pelo menos 30 minutos por dia para eles.
  • Os músculos da coxa são muito importantes na recuperação do joelho. Prepare sua coxa para a cirurgia fazendo este exercício na cama:
  • Faça um pequeno rolo com uma toalha de rosto e coloque embaixo do joelho;
  • Dobre a outra perna e apoie o pé.
  • Eleve o calcanhar da perna apoiada, apertando o rolo para baixo.(empurrando o joelho para baixo);
  • Sustente contando até 3;
  • Relaxe e repita 5 vezes.
  • Coopere com a equipe de reabilitação: na véspera da cirurgia, alguns exercícios serão ensinados. É importante que estes exercícios sejam repetidos várias vezes ao dia após a cirurgia.

ORIENTAÇÕES A SEREM SEGUIDAS NO PÓS-OPERATÓRIO:

  • Após a cirurgia, o joelho ficará imobilizado com curativo compressivo volumoso e com dreno.
  • Logo no 1º dia, você iniciará sua fisioterapia fazendo exercícios, auxiliado por um fisioterapeuta.
  • Colabore! É mais fácil recuperar o movimento do joelho no início do tratamento! Não perca tempo!
  • Procure não deitar sobre o lado operado.
  • Não coloque almofadas embaixo do joelho!
  • A quantidade de carga que você pode colocar sobre a perna operada depende do tipo de cirurgia (cimentada ou não) e será orientada pelo seu ortopedista.
  • Logo que puder ficar em pé, apoie a perna operada com cuidado, dividindo seu peso entre as muletas e a outra perna.

ALTA HOSPITALAR:

  • No dia da alta esperamos que você já consiga sentar, andar com auxílio de muletas ou andador e sair do hospital sentado no banco do carona com a perna operada esticada.

EM CASA:

  • Mantenha a perna operada elevada.
  • Não coloque almofadas embaixo do joelho operado.
  • Continue com os exercícios aprendidos no hospital.
  • Entre o 7º e 10º dias após a cirurgia, seu joelho deve dobrar até 90º.
  • A presença de um acompanhante será necessária até você andar com muletas ou andador com segurança.
  • Não Esqueça! Os movimentos não voltam sozinhos. 
  • Programa Básico de Reabilitação.

1ª SEMANA:

  • Orientações posturais e para AVD’s simples e transferências.
  • Crioterapia.
  • Mobilização patelar passiva e ativa (nos dois sentidos).
  • Exercícios isométricos para tríceps, glúteos e quadríceps.
  • Bombeamento venoso (tornozelos).
  • Co-contrações quadríceps e isquiotibiais.
  • Alongamentos suaves para isquiotibiais.
  • Elevação assistida do membro em extensão máxima.
  • CPM 1 ciclo / minuto, progressiva de 0 – 40º a 0 – 70º (5º ao 10º dias).
  • Flexo-extensão assistida (sentada) do membro operado.
  • Deambulação assistida e carga de acordo com orientação dada para o membro operado, com auxílio de órteses.

2ª SEMANA:

  • Buscar aumento da flexão do joelho (> 70º).
  • Flexão ativa do membro operado arrastando o calcanhar.
  • Reeducação e exercícios isométricos do quadríceps com coxim sob o calcâneo.
  • Ativos autoassistidos (membro contra lateral) e livres na posição sentada: Flexo extensão do joelho.
  • Movimentos passivos suaves com auxílio de fisioterapeutas, caso não alcance flexão esperada.
  • Deambulação assistida com carga parcial (muletas) até tolerância.
  • Treino de independência para transferências e AVD’s.
  • Movimentos livres com quadril (posição ortostática / decúbitos) abdução, adução, flexão e extensão.

3ª SEMANA:

  • Buscar aumento do arco de flexão (> 90º) e extensão (15º – 0º).
  • Mobilização patelar (2 sentidos).
  • Mobilização da cicatriz após retirada de pontos cirúrgicos.
  • Progredir nos exercícios de reeducação neuromuscular.
  • Aumentar treino de marcha e iniciar treino em escadas de baixos degraus.
  • Treinar independências para exercícios domiciliares e marcha.

4ª A 6ª SEMANA:

  • Fisioterapia duas ou três vezes na semana, se necessário.
  • Continuar exercícios domiciliares. Acrescentar resistência progressiva. 
  • Iniciar cicloergometria se o arco de amplitude articular permitir.
  • Mobilização da cicatriz.
  • Treinar automobilização patelar.
  • Se possível, evoluir para treino de marcha com uma muleta contra-lateral.
  • Treino de equilíbrio.
  • Tentar ampliar arco de flexo-extensão (0º – 110º / 120º).
  • Estimular para hidroterapia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *