Cirurgia do Joelho

Artrose

A artrose do joelho é muito frequente. Ela pode ocorrer em graus iniciais ou ser severa e limitar a qualidade de vida. A década passada foi decretada a ‘Década das Articulações e Ossos’, pela Organização Mundial de Saúde, dando destaque para a artrose do joelho. Para se ter uma ideia do número de pessoas com artrose dos joelhos, estima-se: mais da metade das pessoas acima dos 65 anos apresentem artrose. O joelho é um local comum de artrose e causa muita limitação funcional. A cirurgia de prótese do joelho, realizada para tratar os casos mais graves, tem se tornado cada dia mais frequente. Nos Estados Unidos, por exemplo, no ano de 2014, mais de um milhão de pessoas realizaram esta cirurgia. Em 2030, esse número chegará em torno de 3 milhões de pessoas, que realizarão esta cirurgia por ano nos EUA.

  • O que é?
  • Tratamentos Não-Cirúrgicos
  • Osteotomias
  • Próteses totais
  • Próteses parciais

O que é artrose?

O joelho é uma articulação composta por três ossos: o osso da coxa (denominado fêmur), o osso da tíbia (perna) e a patela (osso da frente). Quando você dobra ou estica o seu joelho, o osso da coxa e o osso da perna deslizam de forma suave. A cartilagem articular cobre e protege os ossos ao redor do joelho. Entre os ossos existem os meniscos que agem absorvendo impacto.A patela encontra-se presa na musculatura da frente do joelho e auxilia nesse movimento. A presença da patela atua de forma a aumentar a força do músculo da coxa. Todos esses ossos são cobertos por uma camada de tecido que diminui o atrito entre os ossos denominado cartilagem. Quando a cartilagem encontra-se machucada ocorre atrito entre os ossos e consequentemente dor. Progressivamente pode ocorrer maior desgaste entre os ossos do joelho, denominada artrose ou osteoartrite.

A osteoartrite é uma das doenças do aparelho locomotor mais prevalentes no mundo.

Como sintoma apresenta principalmente dor, dificuldade para movimentação da articulação e períodos de aumento de volume (derrame articular).

Na artrose ocorre desgaste da cartilagem ao longo do tempo. Com a progressão da doença ocorre exposição da superfície do osso causando dor.

Os principais sintomas da artrose são dor e sensação de rigidez na articulação (joelho).

O tratamento da artrose pode ser realizado de diversas formas de acordo com sua gravidade.

De uma maneira geral, os casos mais leves adequam-se ao tratamento não-cirúrgico e os casos mais graves podem necessitar de cirurgias.

Imagem com exemplo de joelho sem desgaste da cartilagem.

Imagem com exemplo de joelho com desgaste da cartilagem, ou seja, artrose.

Corresponde ao "desgaste da articulação". Em seus estágios mais avançados passa a ocorrer atrito de "osso com osso" durante os movimentos.

Radiografia demonstrando desgaste do lado medial (interno do joelho).

Tratamento da artrose

Medidas Gerais para Tratamento da Artrose

Mudanças no estilo de vida pode auxiliar a controlar a dor, principalmente no que se refere evitar a atividades que sobrecarregam o joelho.

1. Evitar exercícios de alto impacto (corrida e esportes competitivos) dando preferência para atividades de baixo impacto (caminhada, bicicleta ou natação)

2. Caso você esteja acima do peso, reduzir o peso diminui o estresse sobre os joelhos

3. Alguns exercícios de fisioterapia podem ajudar a fortalecer a coxa e melhorar a mobilidade do joelho

4. Alguns pacientes se beneficiam do uso de palmilhas ou órteses

Tratamentos – Medicamentos

Alguns analgésicos e anti-inflamatórios podem controlar os sintomas dolorosos. Seu uso deve ser realizado com supervisão em decorrência dos possíveis efeitos colaterais.

Condroprotetores – Medicamentos como condroitina e glicosamina podem auxiliar no alívio da dor, prinicipalmente nos casos mais leves. Esses medicamentos são considerados suplementos e vendidos sem receita médica nos EUA, porém no Brasil são comercializados como medicamentos.

Viscossuplementação – Corresponde a injeção de medicamentos semelhantes ao líquido sinovial na articulação. O líquido sinovial tem a função de manter espaço e proteger as superfícies cartilaginosas. Auxilia na absorção de impacto e lubrificam a articulação. O componente mais importante deste líquido é o ácido hialurônico.

Injeções de Corticóide – Corresponde a injeção de medicamento anti-inflamatório potente dentro do joelho

*** É necessária a aderência ao tratamento com responsabilidade, fazendo os exercícios, a dieta, se medicando, conforme orientado por nossa equipe. Somente assim, o tratamento não cirúrgico terá eficácia ***

Osteotomias

A osteotomia do joelho consiste numa cirurgia com o objetivo de modificar o local no qual o peso se transfere no joelho. Assim, trata-se de um procedimento que modifica o eixo da perna.

Este procedimento tem maior eficácia quando a pessoa tem uma perna com o eixo de carga fora do centro do joelho, seja para o lado interno (joelho varo) ou para o lado externo (joelho valgo).

Além disso, no caso da artrose do joelho, a eficácia do tratamento com osteotomia depende de se tratar de uma lesão (ou artrose) relativamente localizada. Nos casos em que todo o joelho se encontra acometido, as cirurgias de osteotomias que modificam o eixo (e a distribuição de carga) não são eficazes.

As cirurgias de osteotomias podem ser realizadas tanto no fêmur (osso da coxa) como na tíbia (osso da perna).

De uma maneira geral, as osteotomias para correção dos joelho varos são realizadas na tíbia e as osteotomias para correção dos joelhos valgos são realizadas no fêmur.

Próteses totais

O joelho é uma articulação composta por três ossos: o osso da coxa (denominado fêmur), o osso da tíbia (perna) e a patela (osso da frente). Quando você dobra ou estica o seu joelho, o osso da coxa e o osso da perna deslizam de forma suave. A cartilagem articular cobre e protege os ossos ao redor do joelho. Entre os ossos existem os meniscos que agem absorvendo impacto.A patela encontra-se presa na musculatura da frente do joelho e auxilia nesse movimento. A presença da patela atua de forma a aumentar a força do músculo da coxa. Todos esses ossos são cobertos por uma camada de tecido que diminui o atrito entre os ossos denominado cartilagem. Quando a cartilagem encontra-se machucada ocorre atrito entre os ossos e consequentemente dor. Progressivamente pode ocorrer maior desgaste entre os ossos do joelho, denominada artrose ou osteoartrite.

A osteoartrite é uma das doenças do aparelho locomotor mais prevalentes no mundo.

Como sintoma apresenta principalmente dor, dificuldade para movimentação da articulação e períodos de aumento de volume (derrame articular).

Na artrose ocorre desgaste da cartilagem ao longo do tempo. Com a progressão da doença ocorre exposição da superfície do osso causando dor.

Os principais sintomas da artrose são dor e sensação de rigidez na articulação (joelho).

O tratamento da artrose pode ser realizado de diversas formas de acordo com sua gravidade.

De uma maneira geral, os casos mais leves adequam-se ao tratamento não-cirúrgico e os casos mais graves podem necessitar de cirurgias.

Imagem com exemplo de joelho sem desgaste da cartilagem.

Imagem com exemplo de joelho com desgaste da cartilagem, ou seja, artrose.

Corresponde ao "desgaste da articulação". Em seus estágios mais avançados passa a ocorrer atrito de "osso com osso" durante os movimentos.

Radiografia demonstrando desgaste do lado medial (interno do joelho).

Próteses parciais

As prótese parciais do joelho são utilizadas para substituir áreas específicas de artrose.

As próteses parcias são utilizadas principalmente na porção medial (interna), porção lateral (externa) e porção patelo-femoral (anterior) do joelho.

A cirurgia de prótese parcial tem recuperação mais rápida que a prótese total do joelho e que a cirurgia de osteotomia. Uma vez que a substituição é realizada apenas na área ‘machucada’ do joelho, esta cirurgia é adequada apenas para pessoas que não apresentam desgaste generalizado do joelho.

A prótese parcial do joelho também é denominada prótese unicompartimental.

Neste tipo de cirurgia, retiramos a parte machucada de cartilagem do joelho e colocamos uma prótese metálica substituindo essa região.

Nos casos em que todo o joelho está comprometido pelo desgaste (artrose), não é possível trocar apenas uma parte do joelho, necessitando troca de todo ele (prótese total de joelho).

A cirurgia de prótese unicompartimental (parcial) é adequada para pessoas que apresentem os seguintes sintomas:
– dor no joelho localizada apenas na porção interna, externa ou anterior
– dor relacionada ao uso ou movimento
– ausência de melhora com medidas não cirúrgicas de tratamento

A cirurgia de prótese parcial do joelho permite que você ande nos dias seguintes à cirurgia. Você necessitará utilizar muletas ou uma andador na semana inicial. Na primeira semana iniciará um programa de fisioterapia / reabilitação.

Talvez você precise de uma bengala nas primeiras semanas após a cirurgia. A maioria dos pacientes consegue andar sem suportes após seis semanas da cirurgia.

Após duas semanas a maioria dos pacientes consegue dirigir. Após a cirurgia você deverá realizar alguns cuidados / mudanças no seu estilo de vida:

Deverá evitar esportes de contato e esportes que sobrecarreguem excessivamente os joelhos.
Para as demais atividades a prótese unicompartimental apresenta poucas limitações.

Imagem ilustrando artrose medial do joelho.

Ilustração de artroplastia unicompartimental do joelho.

Modelo acrílico com artroplastia unicompartimental do joelho.

Marque sua consulta

Veja também

Ligamentos

Cartilagem

Meniscos

Outros Problemas